Procuradoria Geral da União pede investigação contra presidente e conselheiros do TCE suspeitos de corrupção em Carapebus




Presidente do TCE-RJ suspeito de corrupção. Foto: Reprodução
O presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), Jonas Lopes de Carvalho, e dois conselheiros, José Gomes Graciosa e José Nader, já aposentado, estão na mira da Procuradoria Geral da República por serem suspeitos de participação em um esquema de corrupção recebendo vantagens em contratados assinados com a prefeitura de Carapebus. Além do presidente e dos conselheiros, mais oito pessoas foram incluídas na denúncia, segundo informações do jornal "O Globo" desta quinta-feira (27).

Carlos Eduardo de Oliveira, subprocurador da República, é o autor da denúncia no Superior Tribunal de Justiça. Segundo a denúncia do subprocurador, cai sobre os membros do TCE a suspeita de terem recebido dinheiro entre 2002 e 2003 para poderem aprovar contratos sem licitação entre a prefeitura de Carapebus e o Grupo SIM, empresa de contabilidade com sede em Minas Gerais. As investigações estavam em andamento desde a operação "Pasárgada", realizada pela Polícia Federal em 2008.

Então secretário municipal de Carapebus, José Álvaro de Carvalho é apontado como o operador do esquema de corrupção, segundo a Polícia Federal. Ainda de acordo com a denúncia, o secretário teria se reunido com Nader Júnior, filho de José Nader, e então deputado estadual.

Um e-mail confiscado pela PF dizia que Nader Júnior teria pedido R$ 130 mil para liberar os contratos e aprovar as contas da prefeitura do município, em nome dos conselheiros. A transferência estava registrada no computador da mulher de Sival de Andrade, dono da empresa. Dois contratos da SIM com a prefeitura de Carapebus totalizam um montante de quase R$ 700 mil.

Búzios e Rio das Ostras, dentre outros municípios do estado, também fecharam contratos com a SIM, que obteve, só em 2004, um faturamento maior a R$ 1 milhão por mês, destaca o Ministério Público Federal.

A denúncia do subprocurador da República pede o afastamento do presidente do TCE, Jonas de Carvalho, e do conselheiro ainda em atividade, José Gomes Graciosa.

Os advogados dos acusados e do proprietário da SIM informaram que só irão se pronunciar após terem acesso à denúncia.
Jonas Lopes de Carvalho, natural de Campos,já ocupou o cargo de Procurador Geral da Prefeitura Municipal de Campos e Chefe de Gabinete Civil da Governadoria do Estado do Rio de Janeiro. Jonas foi eleito por unanimidade para a presidência do TCE-RJ no dia 16 de dezembro de 2010 e assumiu a cadeira em 05 de janeiro de 2011 para o mandato de 2 anos.
Fonte: G1, com informações da Folha da Manhã

Posted by Aldir Junior de Sales Gomes on 10/28/2011 09:26:00 PM. Filed under , , , , , , . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0
 

Inscreva-se em nossa newsletter

2010 BlogNews Magazine. All Rights Reserved. - Designed by SimplexDesign